Doenças


______________________________________________________


COCCIDIOSE (Intestinos) uma Ameaça na Criação


A Coccidiose é uma doença mundialmente distribuída em aves, a sua transmissão é feita através da ingestão da forma infectante, o oocisto.

A coccidiose passa geralmente despercebida pois o parasita vive no intestino sem causar estragos mas em qualquer momento, geralmente numa situação de stress, começa a reproduzir-se rapidamente e então já pouco podemos fazer.

Os sintomas mais comuns dependem do tipo de coccídia e sua localização no intestino dos pássaros, emagrecimento, caquexia (peito seco), despigmentação da pele, diarréia hemorrágica, depressão (ficam quietas, param de cantar), dor abdominal, respiração acelerada, fezes com muco, dificuldades no processo de muda, e diminuição reprodutiva considerável, alta mortalidade de filhotes.

Quando o Médico Veterinário não consegue diagnosticar a Coccidiose, todo o plantel pode ficar contaminado, ou seja, a contaminação espalha-se para toda a criação.
Há dois tipos de tratamento, geralmente a base de coccidiostáticos (agem no desenvolvimento do parasita) ou coccidicida (matam o agente), porém esses tratamentos devem ser acompanhados com exames de fezes antes e depois da medicação, para analisarmos a sua eficácia, no caso dos medicamentos à base de Sulfa, dependendo da dose, o medicamento age como coccidiostáticos e coccidicida.

A duração depende do fármaco escolhido e sua classificação (coccidiostáticos e coccidicida). É fundamental que siga a bula do produto a risca, e que se faça exame laboratorial no final do tratamento para certificar a eficácia do mesmo.
Além do prazo descrito em bula a dosagem também é importante para não interrompermos o tratamento com sub doses, e não "eliminar" totalmente o agente transmissor da doença.
Como falado anteriormente a Coccidiose é mundial, é muito comum nas aves e de criação, porém, na grande maioria dos casos não há sintomatologia clínica, e exames que confirmem o diagnóstico.
Todas as espécies de pássaros estão sujeitas a contaminação e em qualquer região.
Todas as épocas do ano os pássaros estão sujeitos a contaminação, o que favorece a maior incidência é o aumento de temperatura e humidade.
Como prevenção é recomendado a higienização freqüente das gaiolas, poleiros, comedouros, bebedouros e etc.
Quarentena dos pássaros recém adquiridos e pássaros que participaram de campeonatos e exposições, além de exames laboratoriais preventivos, pelo menos de 1 a 2 por ano, no caso de grandes criações, podem ser feitos exames por amostragem e o uso do Bella Ave PS, pelo menos 1 vez ao ano, oferece um tratamento seguro e eficaz, pois minimiza os efeitos do tratamento e da infecção.
Em grandes criações o risco é maior, e em viveiros grandes também, visto que a limpeza e a desinfecção é mais complicada. O ideal é a realização de exames preventivos, princialmente antes dos períodos de reprodução e uma rotina de limpeza de preferência com Herbalvet TA, adequada nas gaiolas, viveiros e etc.

Outro cuidado, é  a quarentena no retorno dos animais de exposição e de campeonatos, que previne não só a coccidiose quanto também outras doenças infecto- contagiosas, e exigir do clube realizador um Medico Veterinário responsável pelo evento e presente no momento da recepção dos pássaros para identificar alguma sintomatologia, isto está previsto em lei.
Os benefícios do controle da Coccidiose, é o aumento da reprodutividade e a diminuição da mortalidade. Vale ressaltar que em todo o mundo a idéia da prevenção sempre é mais barata e eficaz do que o tratamento curativo.

Um dos possíveis medicamentos a utilizar:


Texto retirado da página:
______________________________________________________

DOENÇA DA FACA

O peito fica com a forma de faca quando a ave não está a absorver os nutrientes que devia, ou seja, algo no aparelho digestivo da ave está a impedir a digestão dos alimentos ou a absorção de nutrientes. O organismo da ave ao ver-se privado de nutrientes começa a "consumir" as reservas nutritivas do corpo;
- Primeiro consome a camada de gordura, depois, quando esta se acaba, começa a "consumir" as proteínas, proteínas essas que são o constituinte dos músculos da ave. Como a ave possui muita massa muscular em redor do esterno (quilha) vai perdendo-a à medida que o seu próprio organismo a "consome", e tudo isto porque há uma deficiente absorção de nutrientes que obriga a ave a metabolizar os seus próprios nutrientes.

Tratamentos: 

Pessoas experientes no assunto aconselham administrar-lhes ou SIVOTINE (pó) ou BIOSERINE e ZOOSERINE (comprimidos), tendo, tanto um como outro, uma ação bastante eficaz no combate de qualquer doença (seja ela infeciosa ou não).

SIVOTINE, pode administrar-se na água ou comida (aconselhável na água pois o organismo absorve mais rapidamente), fornecendo-lhe apenas essa água com o medicamento.

BIOSERINE, deve administrar-se diretamente através do bico durante 10 dias (casos graves deve dar 1 comprimido de 12 em 12 horas).

ZOOSERINE, Idêntico ao BIOSERINE, ver como administrar através do folheto informativo.
Resultados após os primeiros dias.
_________________________________________________________________________________


PIOLHO NOS CANÁRIOS


Após os meus canários terem sido atacados por uma praga destes seres, pedi opinião a criadores já com experiência.
Juntei algumas das ideias e deu num tratamento que utilizo.
Desde este dia o tratamento que faço è sempre o mesmo e nunca mais tive problemas, não querendo dizer com isto que não possa voltar a ter, mas até ao momento nada.

Como evitar:

- Sempre que compro novas aves a primeira coisa que faço é dar-lhes a vacina.

- De 3 em 3 meses, lavo todo o espaço envolvente e gaiolas, deixo secar, e depois polvorizo com um spray que existe à venda no Lidl (Inseticida para rastejantes, lata vermelha com tampa amarela).

- De 6 em 6 meses, vacino todas as aves com BOGENA PARASITA da BEAPHAR e faço a desparasitação com o INTERVERMES da AVIZOON.


Autor: João Magarreiro
_________________________________________________________________________________


OVO PRESO


Qualquer criador deve estar preparado para mais cedo ou mais tarde, enfrentar este problema.

Quando a fêmea está prestes a pôr, ou, algumas vezes no meio da postura e acorda toda arrepiada, quieta no chão ou no ninho, com os olhos semicerrados, provavelmente terá o ovo preso.

- Palpando suavemente a região do abdômen da ave, perto da cloaca, pode sentir-se o ovo.




Algumas causas deste problema:

Infeções do oviduto,
Deficiências de minerais que impedem a perfeita calcificação do ovo,
Ovos anormais,
Problemas hormonais, sendo estas que estimulam as contrações musculares do oviduto,
Obesidade,
Fêmea muito jovem,
Fraqueza.

Tratamento:

- Pegue a canária na mão, mantendo-a de costas com o abdómen virado para cima e passe azeite de oliva ou óleo morno, na região da cloaca.
Com o dedo indicador e polegar localize o ovo, faça pressão suavemente e massaje de forma a induzir a parte rombuda do ovo para a cloaca.
É preciso ter cuidado e paciência para que o ovo não se parta, caso aconteça, pode perfurar o oviduto. Enquanto estiver a fazer este processo, deve segurar a ave na mão em cima de um recipiente com água quente, sendo que a fêmea deverá receber apenas o vapor d'água.

- Outra forma será arranjar um “tubo de ensaio” onde caiba a fêmea, tapar a boca do tubo deixando uma passagem para o ar, e rolar em cima de uma mesa várias vezes nem muito rápido nem muito lento.
Repita estes movimentos umas 8 vezes, de seguida, retire a fêmea do tubo e recoloque-a no ninho.

As fêmeas que passam por este problema e processo devem ficar sem produzir por toda uma temporada, para que se possam restabelecer.

Alguns exemplos bem sucedidos:







Autor: Desconhecido
Texto corrigido e organizado por: João Magarreiro

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário